É necessário investir na promoção turística, mas planejando a longo prazo

É necessário investir na promoção turística, mas planejando a longo prazo

Estamos passando por um momento econômico complicado tanto no Brasil como no resto do mundo.

A economia europeia está se recuperando timidamente, sendo a Espanha o país que vem liderando essa tendência, com um crescimento de 3,2% em 2015.

Em janeiro de 2014, abrimos o escritório da Agência Catalã de Turismo em São Paulo – Brasil. Já existem 12 escritórios de promoção turística no mundo para a região da Catalunha cuja capital é Barcelona. Desde o início da crise profunda, em setembro de 2008, o setor de turismo não parou de crescer na Catalunha. O mercado emissivo espanhol para a Catalunha foi se reduzindo durante os anos em que a crise se agravou, mas essa queda foi compensada por mercados nos quais fazia anos que investíamos em promoção, como Rússia, Itália, França e Reino Unido.

Deve-se pensar no turismo como um investimento de longo prazo. O investimento em promoção turística tem de ser diversificado em diferentes mercados para que a queda pontual de chegadas provenientes de um mercado possa ser compensada por outros. O turismo é um setor que ajuda a promover outros setores da economia, como o de alimentação. Darei como exemplo minha viagem recente a Florianópolis (Santa Catarina), uma bela ilha brasileira que tive o prazer de visitar há pouco tempo. Ao jantar nessa cidade, me chamaram a atenção as diversas cervejas que são produzidas na região sul do país. Especificamente, pude provar a cerveja Eisenbahn, que dizem ser uma cerveja artesanal muito típica. Desde a viagem, compro essa cerveja em um supermercado de São Paulo e, quando tenho o prazer de bebê-la, me recordo do fim de semana fantástico de que desfrutei com minha família. Isso graças ao turismo. Se eu não tivesse viajado a Florianópolis, não conheceria essa cerveja. E agora tenho uma grande motivação para viajar até a fábrica da Eisenbahn para poder ver como é elaborado esse produto fantástico.

Na Catalunha, temos passado anos muito complicados, com menos arrecadação de impostos, o que punha em perigo a promoção turística. No entanto, em 1º de novembro de 2012, entrou em vigor a taxa turística, a qual proporcionou ao governo catalão uma injeção de receitas que são destinadas à promoção do turismo na região.

Não é por acaso que a Catalunha recebe, por ano, 16 milhões de turistas estrangeiros (para uma população de 7,5 milhões de pessoas). São muitos anos de participação em feiras, de realização de acordos comerciais com operadoras de turismo, de investimento em campanhas de publicidade e de trabalho em parceria com o setor privado para podermos promover nosso destino.

Com toda modéstia, creio que a Catalunha deverá ser um exemplo para países nos quais ainda não se crê no potencial que o turismo tem. O investimento na promoção de um destino tem de ser constante e resulta de um acúmulo de esforços ao longo de muitos anos em que, às vezes, a situação econômica não está à altura.

Agora é a hora de o Brasil ir ao exterior, promover as belezas do país e unir os setores público e privado para poder financiar campanhas destinadas a atrair mais turistas, sobretudo neste momento em que a moeda local (real brasileiro) está tão desvalorizada em relação ao dólar e ao euro.

 

JOAN ROMERO
Diretor da Agência Catalã de Turismo LATAM

Formado em Ciências Econômicas e Empresariais pela Universidade de Barcelona e pós-graduado em Direção de Marketing pela Escola de Negócios ESADE.

Diretor do novo escritório da Agência Catalã de Turismo para a América do Sul, com o objetivo de promover a Catalunha, atraindo turistas brasileiros, colombianos, argentinos, peruanos e chilenos. Com ampla experiência nos setores de turismo público e privado, Joan Romero já foi diretor do escritório do Reino Unido para a Catalunha entre 2001 e 2005.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.