Tecnologia e a necessária conexão off-line

Tecnologia e a necessária conexão off-line

É fato que a tecnologia da informação (TI) é fundamental para a cadeia do turismo. Pensando exclusivamente no âmbito corporativo e no dia a dia dos players da indústria, sabemos que a internet, os programas e os aplicativos permitem que as empresas da cadeia turística se conectem a partir de poucos cliques com toda parte do globo e a partir do conforto de seus escritórios. Isso sem falar que a realização de processos online contribuem, cada vez mais, para diminuir custos e a aumentar rentabilidade. Esta breve reflexão nos permite afirmar que as empresas e companhias de TI, independente do seu tamanho, faturamento e número de funcionários, são essenciais para a cadeia produtiva do turismo.

Um exemplo muito fácil para contextualizarmos a importância da tecnologia da informação na indústria do turismo é o caso das agências de viagem e do uso de ferramentas de CRM. Imagine que um agente de viagem puxa os dados da ferramenta de CRM que usa na agência e percebe que alguns clientes antigos estão com passaporte para vencer. Ao ligar para esse antigo cliente e falar sobre o vencimento do passaporte, é bem possível que algum deles se lembre da última viagem e decida viajar de novo. Ou, mesmo, sinta-se grato pelo lembrete de algo tão importante e burocrático e resolva fechar a nova viagem com o agente que se lembrou de como é essencial a renovação do documento de viagem. De forma simples, isso quer dizer que um programa que tem os dados de todos os clientes já atendidos naquela agência possibilitou que o agente encontrasse um bom motivo para voltar a falar com o cliente e gerar novos negócios.

À parte o exemplo simplista acima, o fato é que as grandes organizações e companhias de turismo já entenderam a importância da TI para o desenvolvimento da indústria. Tanto que investem em aplicativos, softwares e programas, além do incremento do uso das redes sociais que, cada vez mais, vem exercendo papel fundamental na difusão e até venda de roteiros ao redor do mundo. Segundo informação apresentada no final de 2017 no Fórum Turistech, pesquisas indicam que 86% dos turistas que visitam algum destino no Brasil, por exemplo, utilizam algum tipo de meio eletrônico (e-mail, sites e aplicativos) para fechar um pacote ou efetuar uma reserva. Além disso, existem companhias oferecendo as mais diversas soluções tecnológicas para o turismo: há desde aplicativos para reserva até mesmo pulseiras criadas para acessar o quarto.

Mas, além do universo online, onde estão e quais são estas empresas que ajudam a movimentar o turismo e os outros 50 setores econômicos que integram a indústria? Apresentar estes produtos e serviços, ofertados por companhias de diversos portes, garantindo sua inclusão e que possam ser, mais do que vistos, entendidos e comercializados, é a grande motivação da criação do Travel Tech Pavillion, uma área inédita dentro do já existente evento The Travel Tech Show, na WTM Latin America, que tem sua sexta edição confirmada entre 3 e 5 de abril no Expo Center Norte, em São Paulo.

O espaço que garantirá a conexão on e offline entre os players do turismo e empresas de pequeno e médio portes de tecnologia que nunca tenham participado do evento, de modo a agregar e atender uma real e latente necessidade atual que busca opções e variedades de soluções tecnológicas para os diversos modelos de negócios do setor.

Afinal, nós temos consciência dos desafios do pequeno e médio empreendedor, assim como sabemos de sua importância na engrenagem do turismo. As startups estão aí para confirmar que é preciso olhar com atenção para este novo mercado que ainda não tem recurso para investir, mas que tem boas soluções.

E, paradoxalmente neste caso, nem tudo se resolve no ambiente online.

Tagged .

Com 26 anos de experiência nos mercados de turismo brasileiro e internacional, Luciane Leite é a diretora da WTM Latin America, na empresa REED Exhibitions, líder mundial na organização de feiras e eventos. Anteriormente, liderou estratégias, times e projetos, para organizações como a São Paulo Turismo, BAHIATURSA e a antiga Secretaria Estadual de Turismo e Cultura da Bahia. Graduada em Turismo, com MBA em Marketing pela ESPM e especializada em destinos turísticos pela George Washington University, a executiva também integra ativamente conselhos e grupos de turismo, além de ser palestrante sobre temas do setor em diversos países.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.