O panorama de tendências para 2018

O panorama de tendências para 2018

2017 foi, sem sombra de dúvidas, um ano atípico para o Turismo. Entre adversidades como ataques terroristas, desastres naturais, crises e o overtourism, o Turismo engatou seu próprio ritmo e resultou em dados inesperados de crescimento, no Brasil e no mundo.

Como se usufruísse de uma energia propulsora própria, a indústria de viagens cresceu mais rapidamente em 2017 do que em vários anos, é o que aponta o ITB World Travel Trend Report. Viajantes do mundo inteiro (mais precisamente 901 milhões de janeiro a agosto de 2017, segundo a OMT) passaram por mais viagens internacionais nos primeiros oito meses do ano, como nunca havia acontecido em nenhum ano anterior, levando o turismo a obter um crescimento de 6% em viagens internacionais, segundo IPK’s World Travel Monitor.

Com uma aproximação do percentual de crescimento global, está o aumento do número de viajantes advindos da América Latina, que cresceu 5%, ultrapassando todas as previsões. De acordo com a OMT, o número de chegadas internacionais também cresceu na América do Sul, apresentando um crescimento de 7%, o maior das Américas.

A projeção para este ano é que o bom desenvolvimento da América Latina se mantenha em 2018. Com uma perspectiva promissora, o Índice de Confiança de Viagem da IPK prevê um crescimento de 6% nas viagens de saída da América Latina, enquanto a projeção de aumento a nível mundial é de 5%.

Já a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) anunciou que a demanda de passageiros para todo o ano de 2017 aumentou 7,6% em relação a 2016, um percentual bem acima da taxa de crescimento anual média dos últimos 10 anos. Na América Latina, o tráfego das companhias aéreas subiu 9,3% no ano passado, o ritmo mais rápido desde 2011.

 

Brasil

 

Ainda de acordo com a IATA, emitindo sinais de recuperação, o tráfego doméstico brasileiro voltou ao crescimento no ano passado com um aumento da demanda de 3,5%, após registrar uma queda anual de 5,5% em 2016.

As projeções para o Turismo do Brasil também são otimistas para o ano de 2018, já que os sinais de recuperação têm se apresentado não apenas no tráfego aéreo, mas em outras esferas do setor.

Os brasileiros estão viajando mais e, principalmente, gastando mais no exterior, movimentando a economia mundial. O Brasil obteve o crescimento percentual de gastos em viagens internacionais, com 33% de aumento em 2017, segundo dados do Banco Central.

Em uma análise combinada da movimentação turística do Brasil e da América Latina, pode-se configurar um cenário de tendências positivas, que converge no desenvolvimento do setor a nível mundial. E é esse cenário da indústria que irá recepcionar a WTM Latin America, nos dias 3 a 5 de abril, em São Paulo.

Apesar de ser interligado a diversos outros campos da economia, meio-ambiente, saúde e segurança e de ser extremamente suscetível a eventos e contratempos, o Turismo tem transformado a sua variabilidade em flexibilidade, mantendo o seu desenvolvimento em ritmo próprio e ocupando ainda o seu lugar como um principais motores da economia mundial.

 

Tagged .

Jeanine Pires – Diretora da Pires e Associados Jeanine Pires é professora e profissional especializada em eventos e turismo. Atualmente atua no Brasil e no exterior como Diretora da Pires e Associados e já foi Presidente da EMBRATUR.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.